Estações registraram 630 casos de violência contra funcionários em 2018

Um relatório divulgado esta semana pela Associação dos Ferroviários Privados Japoneses e pelo Japan Railways Group (JR) diz que houve 630 casos de violência contra funcionários tanto em estações quanto em trens no ano fiscal de 2018, 26 incidentes a menos que no ano anterior.

Após 800 incidentes relatados de agressão física em 2014, o número vem diminuindo constantemente ao longo dos anos. Embora esse número ainda seja relativamente alto, o relatório afirma que muitos dos autores tinham mais de 60 anos (responsáveis ​​por 25% dos incidentes violentos), relatou Sankei Shimbun.

A partir de 12 de julho, o Grupo JR colocará pôsteres tirados da perspectiva de uma criança com o slogan “Você não deve bater em ninguém” nas estações de trem da região metropolitana de Tóquio. Estes cartazes destinam-se a chamar a atenção para a violência por parte dos passageiros dirigidos aos funcionários da empresa ferroviária.

De acordo com a associação, o número de assaltos registrados diminuiu a cada ano devido ao aumento de suas patrulhas e a instalação de câmeras de segurança dentro dos trens, o que levou à prevenção de ataques violentos.

O relatório foi compilado a partir de relatórios de 35 empresas, incluindo as principais empresas ferroviárias privadas e o Grupo JR. Além disso, os dados sobre os autores mostram que 53% (336 casos) estavam intoxicados. Quando divididos por faixa etária, as pessoas na faixa dos 60 anos foram responsáveis ​​pelos maiores casos de violência (25%), seguidos por aqueles na faixa dos 50 anos (20%) e passageiros na faixa dos 30 anos (18%). Por gênero, 92% dos agressores eram do sexo masculino.

Fonte: Japan Today