Polícia de Bruxelas retira moradores de rua antes do Tour de France

A retirada de imigrantes sem-teto de um parque em Bruxelas, pelo qual o Tour de France passará na próxima semana, levou a alegações de que o município está tentando proteger a imagem da cidade quando abriga o Grand Départ.

A polícia belga transferiu cerca de 90 pessoas do Parque Maximilian na sexta-feira, enquanto as autoridades disponibilizavam novos fundos para a agência de desabrigados da cidade, a Samusocial, em julho.

Voluntários da Civic Platform, uma instituição de caridade que trabalha com refugiados, alegaram que os policiais que transportavam pessoas para o alojamento da agência haviam citado a necessidade de se preparar para o Tour de France, que deve começar em Bruxelas no dia 6 de julho.

Um porta-voz do gabinete do prefeito de Bruxelas, Philippe Close, negou as alegações. Diz-se que a operação foi necessária devido à recente remoção de imigrantes da estação de Bruxelas-Nord, que foi duramente criticada por não ter sido oferecido alojamento às pessoas afetadas e simplesmente ter se mudado para o parque.

Mas Mehdi Kassou, porta-voz da Civic Platform, disse aos meios de comunicação belgas que estava insatisfeito com a condução da operação e seu timing.

“A polícia só se concentrou em pessoas que estavam no Parque Maximiliano e no Willebroekkaai [uma estrada próxima]. Eles tiveram que sair. Aqueles que estavam um pouco mais distantes ficaram sozinhos ”, disse ele.

“Nossos voluntários nos ligaram em pânico por volta das 22h30 porque uma operação policial foi realizada no Maximilian Park com cães.

“Nós só podemos nos alegrar que os lugares se abriram para acomodar as pessoas. No entanto, podemos absolutamente não ser gratos pela maneira como as coisas foram realizadas. Se o raciocínio é de interesse ou imagem comercial, então esses lugares estão se abrindo pela razão errada e nós deploramos tais ações. ”

De acordo com um post no Facebook da Civic Platform, os imigrantes foram informados de que a operação foi a primeira de uma série de autorizações planejadas para ocorrer esta semana antes da corrida de ciclismo.

Samusocial recebeu € 170.000 para fornecer os alojamentos extras uma semana antes da autorização do parque.

Um porta-voz da agência disse ao jornal De Morgen: “Atualmente, há dinheiro para fornecer abrigo durante um mês. Esperamos que este período seja prolongado”.

Uma porta-voz do prefeito disse que a decisão de expulsar as pessoas do parque havia sido tomada há um mês e meio e foi parte de uma tentativa de responder às reclamações dos moradores locais.

A necessidade de responder ao aumento dos números no parque após a remoção de pessoas da estação de Bruxelas-Nord teria levado à liberação.

“Continuamos a procurar um equilíbrio entre os dois grupos de pessoas envolvidas”, disse a porta-voz.

“Há os refugiados para quem estamos procurando uma solução humana e tentando fornecer uma cama. E há os moradores locais que querem ver a paz e o silêncio voltar ao parque ”.

Bruxelas gastou € 11 milhões em uma série de eventos promocionais, além de consertar estradas e encobrir linhas de bonde em preparação para o Tour de France.

Fonte: Guardian

Foto: François Lenoir / Reuters

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments