Burocrata japonês preso provavelmente usava drogas no trabalho

Um funcionário do Ministério do Comércio que foi preso no mês passado por suspeita de tentar contrabandear um estimulante dos Estados Unidos pode ter usado drogas em seu local de trabalho, disse uma fonte investigativa nesta quinta-feira.

Várias seringas foram apreendidas durante um recente ataque à mesa de Tetsuya Nishida, 28 anos, vice-diretor da divisão de automóveis do Ministério da Economia, Comércio e Indústria, e a polícia agora está investigando se usou estimulantes no escritório, disse a fonte.

A polícia o prendeu em 27 de abril em sua casa em Tóquio, quando recebeu um pacote falso, cujo original continha a substância ilegal, mas foi interceptado e substituído por investigadores.

Nishida inicialmente negou a alegação, dizendo que ele não estava ciente do conteúdo do pacote, mas depois admitiu que ele tentou obter o estimulante para uso pessoal, disse a fonte.

O burocrata teria dito que tomou drogas psicoativas para lidar com o estresse do trabalho, mas começou a usar estimulantes “em busca de efeitos mais poderosos”, segundo a fonte.

O suspeito também disse que contrabandeou estimulantes comprados em sites no exterior para uso pessoal e que os pagamentos foram feitos usando bitcoin, disse a fonte.

A polícia disse que o pacote original chegou ao Japão em 15 de abril, no qual encontraram 22 gramas de estimulante com valor de cerca de 1,32 milhão de ienes (12 mil dólares) em uma sacola plástica que havia sido guardada entre as páginas de uma revista de moda.

O pacote foi enviado para outro local, mas Nishida, que entrou no ministério em 2013, instruiu o serviço postal a entregá-lo em sua casa, segundo a polícia.

Fonte: Kyodo

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *