Táxis e ônibus autonomos estão sendo testados em vias públicas em todo o Japão, com o objetivo de colocar a tecnologia em prática a partir de 2020, quando as Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio serão realizadas.

Além de buscar a questão da segurança, as empresas também estão analisando como tornar os serviços mais fáceis de usar para os clientes, aprimorando o método de chamar os táxis.

A principal empresa de TI, DeNA Co., conduziu testes de taxis autônomos que estão sendo desenvolvidos em conjunto com a Nissan Motor em Yokohama de 19 a 16 de março, após os testes realizados na última primavera.

Quarenta famílias participaram dos últimos testes após serem recrutados por meio de uma chamada pública, usando os veículos para ir ao trabalho ou levar seus filhos para a pré-escola. Eles relataram que a experiência não foi diferente de usar um táxi normal.

Quinze locais foram decididos para entrar e sair do veículo durante o experimento, centralizando-se nas áreas de Chinatown e Minato Mirai, em Yokohama, e marcando uma expansão da área onde era permitida a corrida de taxistas autônomos.

Além disso, enquanto o experimento do ano passado operou com um sistema de reservas, o teste deste ano ficou mais próximo da realidade prática, com os participantes usando um aplicativo de smartphone para chamar taxis autônomos livremente no horário e no local desejado.

O último teste também introduziu um sistema no qual as portas se abrem automaticamente quando os passageiros digitalizam um código QR preso na janela do veículo usando uma câmera de smartphone, para que possam começar sua jornada.

Os objetivos dos testes são melhorar a segurança e a usabilidade da tecnologia de autopropulsão antes de comercializá-la na primeira metade dos anos 2020.

Um funcionário da DeNA disse: “Há muitos problemas de serviço a serem resolvidos, incluindo o encurtamento dos tempos de despacho e a usabilidade dos aplicativos”.

Usando inteligência artificial para entender os locais populares e os horários em que muitas pessoas pedem táxis, e a operação eficiente dos veículos autônomos também é necessária.

Segurança é uma preocupação

As indústrias de táxi e ônibus têm grandes expectativas para veículos autônomos como forma de combater a falta de motoristas.

Em conjunto com a ZMP Inc., uma empresa de capital de risco que desenvolve tecnologia autônoma, a empresa de táxis Hinomaru Kotsu Co. tem como objetivo colocar em funcionamento os táxis autônomos em 2020.

Em agosto e setembro de 2018, eles conduziram o primeiro teste do mundo envolvendo passageiros com uma rota de aproximadamente 5 km em Tóquio.

De dezembro do ano passado até o final de março, a Universidade de Gunma e a Nippon Chuo Bus Co. também testaram um serviço de ônibus autônomo pago ao longo de uma rota de aproximadamente 1 km em Maebashi.

Embora os testes tenham sido repetidos em diferentes lugares do país, a segurança dos veículos autônomos ainda não é 100% certa.

Apesar de um motorista andar dentro do veículo no teste da DeNA e Nissan, os táxis não estavam em serviço em dias chuvosos, porque existe a possibilidade de que eles não reconheceriam as condições climáticas que precisariam para dirigir. DeNA está atualmente em um estágio onde ele precisa melhorar a precisão para que o veículo possa operar sem ser prejudicado por seu ambiente.

Fonte: Yomiuri Shimbun

Anúncios

Leandro Ferreira | Connection Japan ®

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe um comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.