Museu começa restauração de pintura budista

“Amitabha e vinte e cinco participantes”, uma pintura designada como um tesouro nacional, foi levada a uma instalação de restauração no Museu Nacional de Quioto na quinta-feira.

É a primeira obra-prima elegível para reparo sob o “Projeto Tsumugu: Promover, Restaurar e Preservar a Beleza da Arte do Japão”, organizada em conjunto pela Agência de Assuntos Culturais, a Agência da Casa Imperial e o Yomiuri Shimbun.

A pintura do século XIV – feita pelo templo Chion-in em Kyoto e confiada ao museu – está sendo reparada pela primeira vez em 85 anos.

“Raigo de Amida (Amitabha) e vinte e cinco participantes” apresenta uma representação detalhada de Amida e um séquito de santos budistas descendo das nuvens para receber uma pessoa que está morrendo, que está recitando uma invocação budista na esperança de entrar no paraíso. É feito em uma tela grande medindo 1,45 metros por 1,55 metros.

É chamado de “Hayaraigo-zu”, ou representação da descida rápida de Amida, por causa do senso de velocidade criado pela descida diagonal de Amida através da pintura.

A obra de arte foi movida da casa do tesouro do museu no início do dia e pendurada na parede da instalação de restauração. O administrador da Chion-in, Shoshin Maeda, especialistas em restauração e outros examinaram de perto a condição da pintura.

Yoshitoyo Ohara, presidente do Departamento de Conservação e Restauração do museu, disse que a pintura parece estar sofrendo de descoloração e vincos horizontais devido ao envelhecimento.

“Substituindo o papel que suporta a pintura por trás, a cor azul da água e outros detalhes vão se destacar melhor”, disse Ohara.

Fonte: Yomiuri Shimbun

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *