Imagem recortada do "Galo" de Tokugawa Iemitsu (Miki Morimoto)

Arte de galo pelo shogun Tokugawa será exposta em Tóquio

Pinturas de galos recém-descobertas desenhadas por um dos mais influentes shoguns, Tokugawa Iemitsu e Ietsuna, serão exibidas pela primeira vez no Museu de Arte Fuchu, no oeste de Tóquio, a partir de 16 de abril.

As duas pinturas de Tokugawa Iemitsu (1604-1651) e Tokugawa Ietsuna (1641-1680) farão parte de uma exposição intitulada “Arte Japonesa Perversa: Das Pinturas Zen à Heta-uma”, inaugurada em março.

Imagem recortada do “Galo” de Tokugawa Iemitsu (Miki Morimoto)

Ambas as pinturas, intituladas “Galo”, foram desenhadas em papel “washi” tradicional, destinado a servir como pergaminhos pendurados.

Iemitsu foi o terceiro shogun da dinastia Tokugawa (1603-1867). Sua representação do pássaro foi executada com pinceladas simples. O corpo é pintado com pinceladas grossas e ousadas.

Ele desenhou linhas finas para retratar os redondos olhos do galo e criou um pássaro que erguia uma perna enquanto ela passeava.

Imagem recortada do “Galo” de Tokugawa Ietsuna (Miki Morimoto)

A pintura, medindo 26,9 centímetros por 42,7 cm, foi transmitida ao longo de gerações em uma família descendente de um alto funcionário do ramo do xogunato Tokugawa, com sede em Mito, na província de Ibaraki, e atualmente é de propriedade de um indivíduo.

Nobuhisa Kaneko, curadora do museu, aprendeu sobre a pintura armazenada em uma caixa marcada “desenhada por Iemitsu” e começou a pesquisar sua autenticidade.

A pintura de um galo de Ietsuna, medindo 21,1 cm por 26,1 cm, estava em posse do templo Yogenji, na Comarca de Bunkyo, em Tóquio.

O templo foi construído por uma descendência de Kasuga no Tsubone (1579-1643), a enfermeira de Iemitsu que exerceu grande influência na corte do shogun.

“Kogabiko”, uma série de livros documentando pinturas criadas no Período Edo, menciona que a representação de Ietsuna de um galo foi doada ao templo por um parente de Kasuga no Tsubone.

Ietsuna, que se tornou o quarto shogun aos 11 anos, acredita-se que tenha testemunhado brigas de galo muitas vezes desde a sua infância. Ele deixou muitas descrições de galos.

Ietsuna usou diferentes tons e vários níveis de pressão no pincel para representar um galo particularmente aguçado.

Como a representação de seu pai, o pássaro de Iemitsu tinha pés fofos.

“Tanto pai como filho tiveram os fundamentos da pintura ensinados na corte por um pintor da renomada escola de Kano, que é altamente considerada por seu estilo requintado de pintura”, disse Kaneko. “No entanto, ambos os homens criaram pinturas exclusivamente criativas. Eu suspeito que eles intencionalmente usaram um estilo enganosamente simples.”

Fonte: Asahi

Anúncios

Deixe uma resposta