Honda diz falhas em airbags já mataram 16 nos EUA

A Honda Motor Co. disse na sexta-feira que havia confirmado que a 16ª morte dos EUA foi ligada a um insuflador de airbags Takata defeituoso.

A montadora japonesa disse que depois de uma inspeção conjunta na sexta-feira com a Administração Nacional de Segurança no Trânsito em Autoestradas confirmou que um inflador de airbag defeituoso foi responsável pela morte de um motorista em junho de 2018 após o acidente do Honda Civic 2002 em Buckeye, Arizona.

O defeito, que leva em raros casos a insufladores de airbags que se rompem e enviam fragmentos de metal, provocou o maior recall automotivo na história dos EUA e está vinculado a 14 mortes nos veículos Honda e dois em veículos da Ford Motor Co. desde 2009.

A morte confirmada mais recente nos Estados Unidos foi a morte em julho de 2017 de uma mulher da Flórida de 34 anos.

Outras sete mortes foram confirmadas em veículos Honda com insufladores de airbags Takata defeituosos na Malásia, enquanto uma morte por acidente na Austrália em uma Honda ainda está sob investigação.

Mais de 290 feridos em todo o mundo foram ligados a inflatores Takata que poderiam explodir. No total, 19 montadoras estão recuperando mais de 100 milhões de insufladores potencialmente defeituosos em todo o mundo.

Até o momento, 56 milhões de inflatores foram recolhidos nos Estados Unidos em 41,6 milhões de veículos. A Takata, que se confessou culpada de uma acusação de fraude eletrônica para resolver uma investigação do Departamento de Justiça dos EUA, entrou com pedido de concordata em junho de 2017.

Na mais recente morte por acidente fatal, a Honda disse que o Civic estava sob recall desde dezembro de 2014 e pelo menos 12 avisos de recall foram enviados para proprietários registrados, mas os recalls não foram concluídos.

O motorista morto havia comprado o Civic menos de três meses antes do acidente. A Honda disse que desconhecia a mudança de propriedade e não conseguiu enviar avisos de recall ao último proprietário.

No início deste mês, a Honda disse que se lembraria de outros 1,2 milhão de veículos Honda e Acura na América do Norte para substituir os airbags Takata defeituosos no lado do motorista. A empresa tomou conhecimento do problema após um acidente da Honda Odyssey, em que o airbag frontal desdobrou e feriu o braço do motorista.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.