Vernon, uma cidade da província de British Columbia, no Canadá, revogou a proibição do MMA. ( Cortesia : Divulgação ).

Cidade do Canadá legaliza novamente as competições de MMA

Enquanto todas as formas de competições de Jiu-Jitsu são ilegais na maioria das províncias do Canadá, incluindo Quebec, por causa de uma emenda de 2013 ao Código Penal daquele país, o MMA cada vez mais quebra o preconceito que outrora imperava contra a modalidade.

Enquanto apenas três províncias – Ontario, British Columbia e Prince Edward Island – permitem as competições de Jiu-Jitsu, o MMA está cada vez mais popular entre a população em geral e os legisladores em particular.

Quanto ao Jiu-Jitsu, as aulas em si são legais, a proibição é apenas para as competições.

E como prova de que os agentes da lei não brincam em serviço por lá, os torneios da arte-suave estão sofrendo repressão policial desde 2017, quando o campeonato canadense de Jiu-Jitsu brasileiro teve que ser transferido para Ottawa, depois de declarado ilegal em Quebec.

Naquele ano, a Câmara dos Comuns aprovou uma lei redefinindo o que constitui uma “luta de prêmios” ilegal.

Embora a lei servisse principalmente para fornecer uma estrutura legal para as competições de artes marciais mistas ( MMA ), ironicamente, levou à criminalização de várias disciplinas de lutas que são a base do MMA.

Agora, um dos últimos focos de resistência ao MMA naquele país acaba de ceder ao esporte que mais cresce no mundo.
Vernon, uma cidade da província de British Columbia, no Canadá, rescindiu uma lei de 2014 que proibia os torneio competitivos de MMA naquela cidade.

A vitória foi conquistada por unanimidade através de uma votação no conselho de Vernon, e o que é melhor, sem discussão.

Em 2014, o mesmo conselho havia proibido a realização das lutas competitivas de MMA na cidade.
Uma das razões dadas na época foi a ‘associação percebida do esporte com a cultura das gangues’.

Entretanto, no começo deste mês, o conselho perguntou ao RCMP Supt. Shawna Baher ( responsável pela avaliação ) se a conexão percebida com o crime organizado era real.

No relatório de Baher ao conselho, o chefe de polícia disse não acreditar que os eventos de MMA levariam o crime organizado à cidade:
-“Eu estaria mais preocupado com o comportamento de alguns indivíduos em meio ao público tentando imitar o que eles observaram durante e após o evento.”-declarou ele.

Para mitigar a questão, o chefe recomendou que os eventos sejam suficientemente policiados e que as horas extras dos oficiais sejam pagas pelos promotores de tais eventos.

O Canadá descriminalizou formalmente as competições de MMA com uma votação sobre o projeto de lei Bill S-209 em 5 de junho de 2013. O projeto de lei permite que as províncias tenham o poder de criar comissões atléticas para regular e sancionar competições profissionais de lutas de artes marciais mistas.

Um porta-voz do Ministério da Educação e Esportes comunicou que as províncias estarão permitindo os eventos esportivos de combates amadores, e não apenas os profissionais, desde que o esporte em questão seja supervisionado por um órgão ou federação aprovados por estas províncias.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 28/03/2019

Anúncios

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Oriosvaldo Costa “Mr. Kung Fu”. O primeiro muçulmano lutador de MMA do Brasil. 7 lutas : 3 vitórias, 3 derrotas, 1 No Contest.

Deixe uma resposta