Apple anuncia o Apple TV Plus

Entrando em um ramo dominado pela Netflix e pela Amazon, a Apple anunciou seu próprio serviço de streaming de TV e filmes na segunda-feira, contando com superstars como Oprah Winfrey, Jennifer Aniston e Steven Spielberg para tentar superar a vantagem de seus rivais.

A Apple não divulgou o preço ou a data de lançamento, exceto para dizer que o Apple TV Plus estará disponível neste outono. Ela apresentará os programas e filmes originais da Apple.

A empresa também revelou um serviço de assinatura de notícias que dará aos clientes acesso a cerca de 300 revistas e alguns grandes jornais por US$ 10 ao mês. E anunciou um novo cartão de crédito de marca.

“Grandes competidores são ótimos consumidores”, afirmou a Netflix em comunicado. As ações da Netflix subiram US$ 5,22 para US$ 366,23 na segunda-feira. As ações da Apple caíram US$ 2,31 para US$ 188,74.

Entre os próximos programas do novo serviço da Apple estarão os documentários criados por Winfrey; um programa sobre programas matutinos de TV, estrelado por Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell; um drama futurista estrelado por Jason Momoa; e um show de ficção científica chamado “Amazing Stories” de Spielberg.

Apple Plus

O Apple TV Plus será apresentado como aplicativo na Apple TV atual, que reúne diferentes serviços de streaming, como HBO e assinaturas de cabo tradicionais.

O app estará disponível para iPhones e iPads, para o Apple TV da Apple, para smart TVs e, em breve, para streaming de gadgets da Roku e da Amazon.

O Netflix, que não está incluído no aplicativo da Apple TV, transformou o streaming em um fenômeno mundial, tornando-se uma potência tanto no Vale do Silício quanto em Hollywood, uma vez que mudou sua ênfase na programação original em 2013.

A Apple estava há muito tempo focada em criar gadgets: iPhones, iPads, computadores. O co-fundador da Apple, Steve Jobs, brincou com a idéia de construir um poderoso negócio de TV, mas não conseguiu realizá-lo antes de sua morte em 2011. Levou quase oito anos para que seu sucessor, o CEO Tim Cook, elaborasse um plano.

“A Apple está muito atrasada nesse jogo”, disse Paul Verna, analista da eMarketer. “A Netflix se tornou o padrão ouro em como criar e distribuir conteúdo, usando todos os dados que eles têm sobre seus espectadores”.

O analista da indústria, Colin Gillis, da Chatham Road Partners, disse que o Apple TV Plus “não será um assassino da Netflix”. E Martin Garner, da CCS Insights, disse que o serviço até agora carece de “toda a gama e diversidade de conteúdo disponível através da Netflix, Amazon e outros”.

A Apple gastou mais de US $ 1 bilhão em seus programas de TV e filmes originais – muito menos do que a Netflix e a HBO gastam em todos os seus anos. Mas tem muito dinheiro para gastar, com cerca de US$ 245 bilhões em dinheiro e títulos negociáveis.

Como parte de seu esforço para recuperar o atraso, a Apple contratou dois executivos de longa data da Sony em 2017. Eles contrataram estrelas como Spielberg, Ron Howard e Sofia Coppola.

O Apple News Plus, o serviço de assinatura de notícias, incluirá noticiários importantes como o The Wall Street Journal e o Los Angeles Times. Outros grandes editores de jornais têm sido cautelosos com os termos da Apple.

A revista contará com artigos de interesse geral, não toda sua lista de artigos, embora a Apple tenha dito que qualquer artigo publicado pela revista poderia ser pesquisado no aplicativo da Apple.

A Apple disse que os anunciantes não irão rastrear os leitores dentro do aplicativo. Isso vai diferenciá-lo do Facebook e do Google, os outros grandes centros de notícias on-line.

O novo cartão de crédito Mastercard da empresa, chamado Apple Card, não terá multas por atraso ou taxas anuais e oferecerá 2% de seu dinheiro de volta.

Fonte: The Associated Press

Anúncios

Deixe uma resposta