Seungri, do grupo K-pop Big Bang, se aposenta após caso de suborno sexual se tornar viral

Um membro da banda sul-coreana K-pop Big Bang, que usa o nome artístico Seungri, deixará a indústria de entretenimento depois de seu suposto caso de suborno sexual se tornar polemico.

A decisão foi tomada um dia depois que ele foi acusado de fornecer prostitutas a investidores estrangeiros em seu clube privado, informou a mídia, reduzindo as ações de sua agência em até 16%.

“Acho que é o momento certo para se aposentar do show business”, disse o cantor de 28 anos em sua conta no Instagram, acrescentando que cooperaria com a investigação policial sobre a acusação.

O astro K-pop, cujo nome verdadeiro é Lee Seung-hyun, pediu desculpas a seus fãs e disse que ele foi considerado um “traidor da nação”.

Sua agência, a YG Entertainment, disse à Reuters que não tem nenhum comentário novo sobre sua posição. As ações da YG Entertainment caíram até 15,6 por cento na segunda-feira, para o menor nível desde novembro de 2018.

Lee negou a compra de prostitutas no mês passado, quando a imprensa disse que ele estava envolvido em “suborno sexual”.

Em uma declaração após o relatório de mídia de fevereiro, a YG Entertainment disse que era falsa.

Seungri fez sua estréia oficial em agosto de 2006 junto com os outros quatro membros do grupo: G-Dragon, T.O.P, Taeyang e Daesung. Ele atraiu muitos fãs em toda a Ásia em lugares como Hong Kong, Macau, Cingapura e Taiwan.

O escândalo vem à frente do serviço militar obrigatório do cantor, que todos os homens sul-coreanos capazes são obrigados a completar.

Todos os outros quatro membros do grupo estão agora servindo nas forças armadas. Na sexta-feira, a agência disse que o cantor se juntaria ao exército este mês para cumprir suas obrigações militares.

Fonte: Reuters

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta