Polícia reconhece recorde de 1.394 vítimas de abuso infantil

A polícia detectou 1.380 casos de abuso infantil envolvendo um total de 1.394 vítimas com menos de 18 anos em 2018, com os dois números representando recordes, segundo uma pesquisa da Agência Nacional de Polícia (SEC).

O número de casos de abuso aumentou em 242 em relação ao ano anterior. O abuso físico foi reconhecido em 79,3% do total e o abuso sexual em 16,4%.

O número de infratores aumentou em 243 para 1.419. Os pais biológicos foram culpados em mais de 70% dos casos de abuso físico. Um total de 99 pais adotivos e padrastos, um recorde, foram acusados ​​de abuso sexual.

O número de vítimas aumentou em 226, com 36 crianças morrendo, uma queda de 22%. A proporção de vítimas mortas atingiu uma baixa recorde de 2,6%.

Durante o ano, a polícia levou um total de 4.571 crianças, até 733, em custódia preventiva de forma urgente depois de descobrir que suas vidas estavam em perigo. Em 339 casos, policiais acompanharam trabalhadores do centro de consulta infantil a cenas de abuso.

Enquanto isso, a polícia notificou os centros de consulta infantil em todo o país de suspeita de abuso contra um total recorde de 80.252 crianças.

Destes, 71,6 por cento aparentemente sofreram abusos psicológicos e 18,5 por cento abusos físicos. Acredita-se que mais de 60% das suspeitas de abuso psicológico tenham sido expostas à violência conjugal.

Fonte: Jiji Press

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta