Governo planeja usar o sistema de reconhecimento facial em jogos de azar

O governo japonês propôs um conjunto de medidas para ajudar a prevenir o vício do jogo, que inclui a instalação de sistemas de reconhecimento facial em salões de pachinko, barcos e corridas de cavalos.

O objetivo é recusar a entrada de toxicodependentes e menores de 20 anos.

As medidas também exigem a remoção de máquinas ATM das instalações das salas de pachinko, informou a Sankei Shimbun.

O governo convidou o público a compartilhar seus pensamentos on-line sobre essas iniciativas de vício em jogos de azar até 27 de março. Com base nessa resposta coletiva, o governo finalizará uma política para as instalações de jogos de azar do país até o final de abril.

Em abril de 2018, o governo aprovou o desenvolvimento e a operação de resorts integrados (IRs), que incluem cassinos no local.

No entanto, isso levou à preocupação pública sobre um aumento no vício em jogos de azar. Então, em outubro passado, entrou em vigor o Ato Básico sobre Contramedidas Contra o Vício em Jogo, que responsabiliza os atuais operadores de instalações de jogos de azar pela conformidade com os regulamentos governamentais propostos.

Entre as propostas contra o vício está a instalação, em 2021, de um sistema de autenticação baseado em rosto nos locais de jogo e nos salões de pachinko, onde as imagens do adicto podem ser armazenadas a pedido dos próprios adictos ou das suas famílias.

Eles serão então recusados. As propagandas também obedecerão a um conjunto de diretrizes que ditam tamanho, formato e texto padronizados sobre os perigos de apostar dinheiro. Além disso, os comerciais de TV serão usados ​​para chamar a atenção para esses riscos em um período de tempo designado.

Enquanto isso, 20 grandes cidades do Japão disseram que começarão a estabelecer centros de tratamento e apoio para viciados em jogos de azar até 2020.

Fonte: Sankei

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta