Japão quer permitir que a NHK faça streaming online de seu conteúdo

O gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe aprovou na terça-feira um projeto de lei para revisar a lei de transmissão para permitir que a emissora pública NHK inicie transmissão simultânea online de seus programas de televisão.

“Nós gostaríamos de atender à demanda do público por assistir programas (NHK) em seus smartphones”, disse o ministro de comunicações Masatoshi Ishida.

O projeto deve ser promulgado na atual sessão da dieta e a NHK pretende iniciar o serviço em 2019, antes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio em 2020.

Sob a lei atual, a transmissão simultânea da NHK é limitada a desastres e cobertura esportiva ao vivo, já que a expansão dos serviços da emissora nacional poderia ter um impacto nas redes de TV privadas.

As pessoas que instalam um receptor de TV capaz de obter programas da NHK são obrigadas a assinar um contrato de assinatura com a emissora de acordo com a lei. Aqueles que fizeram contrato com a NHK, formalmente chamados de Japan Broadcasting Corp, poderão assistir a programas online sem taxas extras.

A NHK planeja manter o custo de subscrição em outubro, quando o imposto sobre o consumo do Japão aumentar para 10% dos atuais 8% e reduzi-lo em outubro de 2020.

O projeto torna obrigatório que a NHK divulgue os custos da distribuição online para fortalecer sua política de divulgação, enquanto dá autoridade ao Ministério de Assuntos Internos e Comunicações para supervisionar as operações de distribuição.

O projeto de lei também estipula medidas para melhorar a governança corporativa, conforme solicitado por um painel do governo que deu luz verde para transmissão simultânea.

Fonte: Kyodo

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta