Médicos são presos em Tóquio por suspeita de estuprar mulher após deixá-la dopada

Dois médicos do Hospital Universitário Showa, em Tóquio, foram presos nesta quarta-feira (27) sob acusação de estuprar uma mulher com idade entre 20 e 29 anos, informou a emissora NHK.

Foram presos o clínico geral Masataka Kaneko, 28 anos, e o médico estagiário Hisaaki Obayashi, 26 anos, ambos residentes no distrito de Shinagawa.

Segundo a polícia, os médicos foram até um karaokê com a mulher no dia 18 de janeiro e teriam colocado discretamente um sonífero na bebida dela. Eles fizeram amizade com a vítima em agosto do ano passado.

Após perder a consciência, a vítima foi levada para o apartamento de Kaneko, onde teria sofrido abuso sexual caracterizado por estupro.

A mulher acordou, saiu da casa do médico e procurou a polícia no mesmo dia, após perceber que tinha sido violentada.

Exames indicaram que a vítima tinha sido dopada com um medicamento encontrado somente em hospitais, o que reforçou as acusações contra os médicos.

Kaneko disse à polícia que o ato sexual ocorreu de comum acordo com a mulher, enquanto que Obayashi admitiu o estupro. No entanto, os dois médicos negaram ter colocado sonífero na bebida dela.

Fonte: JNN| Alternativa

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta