China relata novo surto de peste suína

A China registrou um novo surto de peste suína africana que está ameaçando a importante indústria de carne suína do país.

O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais informou na sexta-feira que a doença foi detectada em uma fazenda em Yongzhou, na província central de Hunan, onde 4.600 suínos foram criados.

Embora apenas 171 dos porcos tenham morrido e 270 tenham sido encontrados doentes, os regulamentos do ministério exigem que todos os porcos afetados sejam abatidos e eliminados e a área colocada em quarentena e descontaminada.

Detectada pela primeira vez em agosto, a doença já matou mais de 1 milhão de porcos na China, provocando restrições aos embarques da maioria dos 700 milhões de suínos da China, mesmo os saudáveis.

Isso interrompeu o fornecimento de carne suína, a carne básica da China, para as grandes cidades, enquanto os preços caíam em áreas com excesso de oferta de suínos, que os fazendeiros são impedidos de transportar para outras províncias. Isso também resultou em estresse adicional sobre suinocultores já afetados pelo aumento dos custos de alimentação da luta tarifária de Pequim com o presidente dos EUA, Donald Trump.

A peste suína africana não afeta os seres humanos, mas é altamente contagiosa em porcos.

Dezenas de casos foram detectados nos últimos meses em pelo menos 20 províncias.

Não ficou claro como o vírus chegou à China, mas foi encontrado para ser geneticamente semelhante às versões na Rússia, Polônia e Geórgia.

Fonte: The Associated Press

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta