Mãe de menina morta também é presa como cúmplice

A mãe de uma menina de 10 anos, que foi abusada e encontrada morta após voltar de sua escola, foi presa no dia 4 de fevereiro como cúmplice, por não auxiliar sua filha.

Nagisa Kurihara, 31 anos, mãe de Mia Kurihara, foi presa por suspeita de infligir danos corporais à garota.

Seu pai, Yuichiro Kurihara, 41, foi preso com a mesma suspeita em 25 de janeiro.

Mia foi encontrada morta no banheiro de sua casa em Noda em 24 de janeiro.

Ao prender Nagisa Kurihara, a polícia levou em consideração o longo período em que ela tolerou o suposto abuso de sua filha pelo marido.

A polícia disse que alguém relatou que Nagisa Kurihara também sofreu abusos nas mãos de seu marido.

De acordo com a polícia, Yuichiro Kurihara foi presa por suspeita de infligir danos físicos em Mia puxando o cabelo dela, colocando-a em uma ducha fria e agarrando seu pescoço fortemente com as duas mãos, o que deixou arranhões em seu pescoço.

A polícia disse que Nagisa Kurihara viu e ouviu Mia sendo abusada, mas é suspeita de não ter intercedido nem reportado à polícia.

O corpo de Mia foi encontrado por um funcionário de emergência no banheiro por volta das 23h. em 24 de janeiro, logo depois que seu pai fez uma ligação de emergência e informou que sua filha havia perdido a consciência e não estava respirando.

Sua mãe e sua irmã de um ano de idade também estavam em casa na época. Mia estava vestindo roupas casuais e estava encharcada. Parte de seu rosto estava começando a mostrar sinais de rigor mortis, segundo a polícia.

“Eu fiquei com raiva e bati nela por volta das 10h”, disse o pai à polícia. “Eu também a obriguei a levantar e fazer agachamentos. Quando eu a levei para o banheiro, ela lutou contra mim. Derramar água nela fez sua saúde mudar de repente, e eu relatei isso imediatamente.

“Isso foi disciplina. Eu não acho que o que eu fiz foi errado “, ele também disse, de acordo com a polícia.

A polícia acredita que depois que Mia sofreu abusos naquela noite, seu pai e sua mãe a deixaram sozinha por um tempo.

Eles também suspeitam que Yuichiro Kurihara há muito tempo abusava fisicamente e mentalmente de sua filha diariamente.

Em novembro de 2017, Mia, respondendo a um questionário em sua escola de ensino fundamental, escreveu sobre a “violência” de seu pai e pediu que a professora “fizesse alguma coisa” para ajudá-la.

Embora a menina tenha sido colocada sob custódia temporária, quando ela voltou para casa mais tarde, as autoridades falharam em verificar sua condição ou segurança.

Em janeiro do ano passado, a escola se submeteu à exigência de seu pai de que ele mostrasse o que sua filha escreveu no questionário.

Fonte: Asahi

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments