Japão e Coreia do Sul são os países mais afetados por roubo de criptomoedas

Criptomoedas roubadas e fraudes de investidores subiram mais de 400 por cento em 2018, para cerca de 1,7 bilhão de dólares, de acordo com um relatório da empresa de segurança cibernética norte-americana CipherTrace, divulgado na terça-feira.

Desse total, o relatório que analisa a atividade criminosa no mercado de moeda digital diz que 950 milhões de dólares envolveram roubos de criptomoedas de plataformas de negociação e de serviços de infraestrutura como carteiras, quase 260 por cento mais que os 266 milhões em 2017.

Coreia do Sul e Japão foram os locais onde ocorreram a maioria dos roubos em bolsas de criptomoedas, ou 58 por cento, em 2018.

Os números surpreenderam muitos observadores dado o declínio de preços nas moedas digitais em 2018. O valor do mercado formado por mais de 1.600 moedas digitais era de 112 bilhões de dólares em janeiro, queda superior a 80 por cento ante o pico um ano antes.

Além desses roubos, a pesquisa constatou que investidores e usuários de plataformas de câmbio perderam cerca de 725 milhões de dólares em criptomoedas em 2018 devido a golpes como oferta fraudulenta de moedas, hackers e esquemas de pirâmides.

“Esses números representam apenas o saque de crimes que a CipherTrace pode validar; temos poucas dúvidas de que o número real de perdas de ativos é muito maior”, disse o relatório.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.