O investidor e filantropo norte-americano nascido na Hungria, George Soros, fez um discurso na linha lateral do encontro anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça, na quinta-feira. Ele criticou o regime de vigilância de alta tecnologia da China. Foto: AFP

George Soros chama o presidente da China, Xi Jinping, de “o mais perigoso opositor das sociedades livres”

O investidor bilionário George Soros disse na quinta-feira que o presidente chinês Xi Jinping era “o inimigo mais perigoso” das sociedades livres por presidir um regime de vigilância de alta tecnologia.

“A China não é o único regime autoritário do mundo, mas é o mais rico, mais forte e tecnologicamente mais avançado. Isso faz de Xi Jinping o oponente mais perigoso das sociedades abertas”, disse Soros a um público à margem do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

A China comunista sob Xi vem construindo um sistema de ponta, incluindo o reconhecimento facial para vigiar seus cidadãos, que seria usado para calcular o quão perigosos os indivíduos podem ser para o regime.

O investidor e filantropo norte-americano nascido na Hungria, George Soros, fez um discurso no encontro anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça, na quinta-feira. Ele criticou o regime de vigilância de alta tecnologia da China. Foto: AFP

“Os instrumentos de controle desenvolvidos pela inteligência artificial dão uma vantagem inerente aos regimes totalitários em relação às sociedades abertas”, disse o ex-gerente de fundos hedge.

“Caso o sistema de ‘crédito social’ se tornasse operacional, daria a Xi controle total sobre as pessoas”, disse ele no jantar, aberto à imprensa.

“Devemos depositar nossas esperanças no povo chinês e, especialmente, na comunidade empresarial e em uma elite política disposta a defender a tradição confuciana”, disse ele, fazendo referência à história antiga dos chineses”.

“Minha visão atual é que, em vez de travar uma guerra comercial com praticamente todo o mundo, os EUA deveriam se concentrar na China. Em vez de deixar as empresas de tecnologia chinesas ZTE e Huawei sair de fininho, elas precisam ser reprimidas”.

“Se essas empresas viessem a dominar o mercado de 5G, apresentariam um risco de segurança inaceitável para o resto do mundo”.

Soros disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estava adotando uma atitude errada em relação à China: fazer concessões a Pequim e declarar vitória, enquanto renova seus ataques aos aliados dos EUA.

Soros fazendo seus comentários em Davos na quinta-feira. Foto: Bloomberg

“Isso pode minar o objetivo da política dos EUA de conter os abusos e excessos da China. A realidade é que estamos em uma guerra fria que ameaça se transformar em uma guerra quente ”.

Soros, 88, tornou-se centro de atenções por suas opiniões políticas e esforços filantrópicos. Um apoiador de longa data e financiador de causas progressistas e políticos democratas, ele se tornou um alvo de ativistas de direita.

Em outubro, um aparente explosivo foi descoberto em sua casa suburbana em Nova York.

Fonte: Davos|South China Morning Post

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta