¥ 4,5 trilhões gastos no Japão por visitantes estrangeiros

Um recorde de ¥ 4,5 trilhões foi gasto no Japão em 2018 por visitantes estrangeiros, de acordo com a Agência de Turismo do Japão na quarta-feira. O consumo por visitante, no entanto, continuou a diminuir nos últimos anos.

O governo está procurando maneiras de estimular o consumo dos visitantes para atingir sua meta de 8 trilhões de ienes gastos em 2020.

O número de visitantes ao Japão em 2018 alcançou 31,19 milhões, superando a marca de 30 milhões pela primeira vez. A meta do governo de 40 milhões de visitantes em 2020 está à vista.

Por outro lado, o consumo por visitante tem sido lento nos últimos anos. Em 2015, quando visitantes de países como a China compraram eletrodomésticos e necessidades diárias a granel, o que foi apelidado de uma onda de compras bakugai, o consumo por visitante chegou a cerca de 176.000 ienes. Desde então, o número caiu para 153.000 ienes em 2018. O declínio é aparentemente devido à política do governo chinês desde 2016 de elevar os impostos sobre bens comprados no exterior e trazidos para a China, como medida para aumentar o consumo interno.

O consumo por visitante tende a ser alto para turistas de áreas distantes do Japão. Por região e país em 2018, os visitantes da Austrália gastaram 242.000 ienes por pessoa, seguidos da Espanha em 237.000 ienes e da Itália em 224.000 ienes.

Vendo esta situação, a indústria do turismo vai se concentrar em atrair visitantes dos Estados Unidos, Europa e Austrália, além de países asiáticos.

A partir de julho, o governo permitirá que empresas durante festivais locais ou outros eventos sazonais administrem lojas pop-up isentas de impostos para estrangeiros.

O comissário da Agência de Turismo, Hiroshi Tabata, disse em uma conferência de imprensa na quarta-feira: “Isto é para os visitantes ficarem mais tempo para explorar extensivamente cidades regionais e comprar mercadorias lá”.

Fonte: The Japan News

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta