Hackers da China provavelmente atacaram negócios no Japão em 2016, dizem especialistas

Um grupo de hackers baseado na China conhecido como o grupo “APT 10” dentro da comunidade de segurança cibernética provavelmente esteve envolvido nos vazamentos de dados do principal lobby de negócios do Japão, Keidanren, em 2016, disseram especialistas em segurança cibernética no domingo.

Eles disseram que o tipo de vírus detectado e os servidores envolvidos no ataque cibernético na Federação de Negócios do Japão eram idênticos aos usados em casos anteriores de APT 10.


Um pôster exibido durante uma coletiva de imprensa no Departamento de Justiça em Washington, em 20 de dezembro de 2018, mostra dois cidadãos chineses suspeitos de estar com o grupo APT 10 realizando uma extensa campanha de hackers para roubar dados de empresas dos EUA. Foto: AP

O lobby de negócios disse em novembro de 2016 que dados internos vazaram de computadores pessoais. Sua equipe de investigação encontrou uma grande quantidade de comunicações de dados suspeitas entre 10 servidores externos e 23 PCs infectados.

Temida vazou informações sobre recomendações de políticas, listas de nomes para comitês internos e trocas de e-mail com funcionários públicos e empresas associadas, de acordo com Keidanren.

Os Estados Unidos indiciaram dois cidadãos chineses que pertenciam ao grupo no final do ano passado por supostos hackers patrocinados pelo Estado, que tinham como alvo agências governamentais e empresas nos Estados Unidos.

Fonte: Reuters|AP|SCMP

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta