Rena Kubota aplica um “mata-leão” em um ‘poster’ de divulgação do King Of The Cage,show de MMA dos EUA. Ela acredita na consolidação do esporte nos países do continente asiático e é esperançosa quanto ao futuro do Rizin. ( Cortesia : Getty Images ).

Qual será o próximo show à falir : Bellator, ONE, Rizin ou PFL ?

Houve uma época em que as discussões entre os aficionados em MMA giravam em tornos de temas como : “qual será o próximo ‘rei do ringue’ à cair”?
Mas atualmente os fãs ‘hardcore’ da modalidade tentam executar um ‘exercício’ de “futurologia” e debatem sobre qual será a próxima organização de MMA à falir, apesar destas tentarem fazer frente ao monopólio estabelecido pelo UFC.
Assim sendo, vou entrar no espírito do ano de 2019 e analisar a situação atual e qual a probabilidade de falência para algumas das principais franquias de MMA da atualidade.

Esses shows seriam aqueles que, segundo os especialistas, poderiam vir à ruir na seguinte ordem : primeiro PFL, segundo Rizin, terceiro Bellator e depois ONE. ( alguns discordam e apostam que o ONE irá falir antes da organização presidida por Scott Coker ).

Segunda maior promoção de MMA do mundo na atualidade, o Bellator tem um contrato em execução com o DAZN até 2020.
O DAZN é uma plataforma que transmite os shows do Bellator ‘ao vivo’ pelo serviço de “streaming” e tem a pretensão de ser uma espécie de ‘Netflix’ dos esportes ou algo assim. Apesar da sua forte presença no exterior ser boa, o DAZN não é muito popular nos EUA e o seu público-alvo é mesmo o fã de esportes da Eurásia.
Ainda assim o DAZN está pagando cerca de US $ 33 milhões por ano ao Bellator em um contrato que pode ser renovado por mais dois anos.
Por outro lado, as classificações do Bellator nos EUA caíram entre 25-34% no ano passado com mais despesas e há rumores cada vez mais fortes dando conta que o show poderá ser vendido em breve.

Organização de MMA sediada em Cingapura, o ONE Championship é certamente maior que o UFC em alguns mercados selecionados no sudeste da Ásia.
A franquia teve uma média de 11 milhões de espectadores por evento em 2018. Assim como o Bellator, o ONE também assinou contrato com o DAZN, o que lhe garante um suporte vitalício.
Por outro lado, parece que o show de MMA que dominará o mercado chinês será mesmo o UFC.
Não custa lembrar que o mercado chinês é o mais promissor na Ásia e o ONE também parece ter falhado de novo na tentativa de dominar o mercado japonês, mas ainda poderá se manter em Mianmar e no Camboja.

O Rizin também não está com uma classificação muito boa, apesar de ter gastado quase 10 milhões de dólares para trazer Floyd Mawyeather Jr para o seu show de ‘réveillon’.
E se a TV Fuji decidir que não vale mais a pena veicular o Rizin, a promoção de Nobuyuki Sakakibara ainda poderá assinar contrato-também-com o DAZN, o que garantirá que o show permaneça vivo por um tempo.

O grande problema com os serviços de “streaming” e de ‘pay-per-view’ na Ásia é que as pessoas naquela parte do mundo simplesmente não pagam muito pelo conteúdo de mídia.
O mercado de MMA asiático não têm mais de 50 milhões de pessoas pagando um pouco mais do que US $ 100 por mês por pacotes de cabo, como acontece no mercado dos EUA.
Os patrocinadores e / ou anunciantes também não estão gastando muito para um ‘spot’( texto publicitário inserido entre programas da grande mídia, seja rádio ou TV; anúncio ) de 30 segundos durante qualquer evento esportivo na Ásia, ao contrário dos EUA, onde eles fazem isso anualmente, principalmente durante as finais do Superbowl, que é o maior evento esportivo e de maior audiência televisiva naquele país.

A organização mais instável para ser mesmo a Professional Fighters League ( PFL ), que fez história no MMA como a primeira competição no estilo ‘playoff’ do esporte.
Mesmo tendo pago US $ 1 milhão para o vencedor de cada divisão na sua final em 2018, realizada no dia de ano novo e que teve lugar no Madison Square Garden, em Nova Iorque, muitos não veem mais do que o final da próxima temporada.
Explica-se … apesar da sua segunda temporada agora em 2019 já ter sido financiada, suas perspectivas a longo prazo pareçam realmente sombrias, segundo alguns jornalistas estadunidenses especializados em MMA.
Estes afirmam que a PFL estaria “fazendo pior” que a WSOF, organização à qual sucedeu.

Mas é assim mesmo que o MMA cresce e os lutadores são pagos.
Primeiro os promotores “jogam o seu dinheiro pelo ralo” na esperança de que o seu show se torne o próximo UFC, e os lutadores são muito bem pagos-dentro da realidade de cada promoção-até que esses eventos enfrentam mortes inevitáveis.
Uma outra opção é que você permaneça pequeno como o Shooto no Japão e então poderá tentar “viver para sempre”.

Então, em vez de tentar descobrir quem “morrerá” primeiro, vamos aproveitar todas as lutas incríveis que cada promoção diferente tem a nos oferecer.
“O medo da morte vem do medo da vida. Um homem que vive plenamente está preparado para morrer a qualquer momento.”

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 9/1/2019

Nobuyuki Sakakibara declarou recentemente que “se as classificações não melhorassem, o Rizin não sobreviveria.” ( Foto | créditos: @RIZINFF ).

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Oriosvaldo Costa “Mr. Kung Fu”. O primeiro muçulmano lutador de MMA do Brasil. 7 lutas : 3 vitórias, 3 derrotas, 1 No Contest.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *