Templo de Antigo Deus Mexicano descoberto

Enquanto escavavam um monte de ruínas antigas no México, arqueólogos desenterraram um altar da américa pré-colonial: la acharam sacrifícios sangrentos, humanos esfolados, esculturas épicas de deuses e crânios de rochas vulcânicas.

Uma equipe do Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH) já verificou o primeiro templo conhecido dedicado ao Xipe Tótec, um deus pré-hispânico muito importante, perto de Ndachjian-Tehuacán, no estado central de Puebla.

O Xipe Tótec está entre as mais antigas divindades pré-hispânicas conhecidas, mas ele também foi adorado por muitas outras culturas através da maior parte da Mesoamérica até a conquista espanhola das Américas, incluindo os infames astecas. Ele era mais frequentemente venerado como o deus da primavera, renascimento, libertação, vegetação e agricultura.

O povo Populoca adorava o deus através de um festival conhecido como Tlacaxipehualiztli, que traduz do nahuatl em “a esfola / esfolamento dos homens”. Seus mitos contavam uma história sobre como Xipe Tótec se esfolaria e colocaria sua pele pela Terra toda primavera, reabastecer o solo com nova vida e vegetação. Como tal, a esfola dos humanos passou a simbolizar o renascimento e a renovação das estações.


Esculturas com representação do crânio e um tronco coberto com pele sacrificial foram localizados. Foto: Melitón Tapia, INAH.

Ao redor de dois altares circulares no templo, os sacerdotes sacrificavam um indivíduo, esfolavam os e depois vestiam suas peles. Os pesquisadores estão bastante certos de que essa prática medonha ocorreu no templo com base em esculturas encontradas dentro do complexo. O templo data entre 1000 e 1260 A.C., uma época em que outras fontes mostram que rituais de sacrifício ocorreram em locais semelhantes. Além disso, as esculturas parecem personificar o próprio Xipe Tótec, representado por dois crânios “esfolados” e um tronco coberto de pele sacrificial.

Os crânios têm cerca de 70 centímetros de altura e pesam cerca de 200 quilos. Acredita-se que eles foram usados para cobrir os buracos no chão em frente aos alters, onde os sacrifícios humanos da pele seriam colocados, depois de serem usados pelos sacerdotes.

Fonte: IFLS

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta