Várias pessoas feridas depois que o homem atropela multidão na Alemanha

Um homem foi preso na Alemanha depois de dirigir seu carro contra uma multidão de pessoas, ferindo pelo menos quatro, no que parece ter sido um ataque intencional contra imigrantes.

A polícia disse que o motorista de 50 anos de idade de um Mercedes prateado tentou atingir um grupo de pedestres na cidade de Bottrop, pouco depois da meia-noite de terça-feira, mas conseguiu pular fora do caminho.

O homem, que não disse o nome, entrou no centro da cidade, onde dirigiu-se a uma multidão. A polícia disse que as vitimas incluíam sírios e afegãos, e alguns ficaram gravemente feridos.

O motorista partiu em disparada em direção à cidade vizinha de Essen, onde tentou e não conseguiu atingir pessoas que esperavam em um ponto de ônibus antes de ser preso por suspeita de tentativa de homicídio. Autoridades disseram que o motorista fez comentários anti-imigrantes durante sua prisão.

Um policial na cena do incidente em Bottrop, na Alemanha. Foto: Marcel Kusch / AP

“As autoridades investigadoras estão atualmente trabalhando na suposição de que este foi um ataque direcionado, possivelmente motivado pela visão anti-estrangeira do motorista”, disse a polícia, acrescentando que havia indícios de que o suspeito tinha uma doença mental.

Angela Lüttmann, porta-voz da polícia de Münster, não pôde confirmar imediatamente se o motorista era alemão, mas ela disse que ele veio de Essen.

Em abril de 2018, um alemão com uma van atropelou uma multidão em Münster, matando quatro pessoas e ferindo dezenas. O motorista, que procurou ajuda para problemas de saúde mental nas semanas anteriores ao ataque, se matou.

Em dezembro de 2016, um homem tunisiano usou um caminhão para entrar em um mercado em Berlim, matando 12 pessoas. O ataque foi mais tarde reivindicado pelo Estado Islâmico. O motorista, que fugiu do local, foi morto em um tiroteio com a polícia na Itália.

Fonte: The Guardian

Anúncios

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta