Veneza para cobrar até € 10 para entrar na cidade

Viajantes na Veneza terão que pagar até € 10 para entrar na famosa cidade da lagoa, enquanto as autoridades continuam a lidar com as dezenas de milhões de turistas que visitam todos os anos.

O parlamento italiano aprovou o imposto de entrada, que vai de € 2,50 a € 10, dependendo da época do ano, em seu orçamento para 2019, abrindo caminho para que seja implementado pelas autoridades locais. Um sistema semelhante foi aplicado para a ilha de Elba, parte do arquipélago da Toscana, e as Ilhas Eólias, na Sicília.

Luigi Brugnaro, o prefeito de Veneza, disse que o dinheiro arrecadado ajudaria a financiar a limpeza do lixo que os viajantes deixam para trás.

“O imposto de chegada é agora lei”, disse ele. “Vamos estabelecer uma regulação equilibrada e compartilhada que proteja quem vive, estuda e trabalha no território”.

Não está claro quando o imposto será introduzido ou como será aplicado. Relatos na imprensa italiana sugerem que isso poderia ser adicionado ao custo de chegar à cidade de trem, ônibus ou navio de cruzeiro, com as respectivas transportadoras repassando o dinheiro para as autoridades de Veneza.

Cada visitante será cobrado uma taxa mínima de € 2,50 ao longo do ano, aumentando para entre € 5 e € 10 durante os períodos de pico. Não afetará aqueles que reservaram quartos de hotel. Os visitantes de Veneza já pagam um imposto turístico se passarem pelo menos uma noite na cidade.

Veneza atrai até 30 milhões de visitantes por ano. Foto: Stefano Mazzola / Despertar / Getty Images

Brugnaro disse que a taxa de entrada permitiria às autoridades monitorar melhor as chegadas de turistas.

Veneza tem lutado muito para administrar uma indústria de turismo que gera cerca de 30 milhões de visitantes por ano, muitos chegando por navios de cruzeiro. Os líderes também estão sob pressão para administrar melhor a situação antes da decisão da Unesco, esperada para julho de 2019, sobre a possibilidade de colocar Veneza em sua lista de patrimônios em risco de extinção.

Os portões foram instalados nos dois pontos de entrada para a lagoa durante os períodos de pico deste ano, na tentativa de facilitar a multidão indo em direção à Praça de São Marcos e à Ponte Rialto.

Se os números ficarem muito altos, os portões serão fechados e o acesso será permitido apenas àqueles com reservas de hotel ou com um passe Venezia Unica, um cartão que é usado principalmente por residentes, mas pode ser comprado por 40 € por qualquer pessoa que use um ônibus aquático.

As autoridades também estão tentando encorajar as pessoas a visitar outras áreas menos conhecidas da lagoa de Veneza ou uma de suas outras ilhas, como Murano e Burano.

Fonte: The Guardian

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *