Shinobu Kandori ( 54 anos ), desafiou Gabi Garcia para uma luta de MMA e precisou ser contida por seguranças e membros da equipe técnica. A expectativa é que a luta aconteça agora em 2019. ( Foto : divulgação Rizin ).

Gabi Garcia finaliza no Rizin 14 e é desafiada por Shinobu Kandori

Para fechar o ano de 2018 com chave de ouro os japoneses realizaram a 14ª edição do Rizin Fighting Federation na segunda-feira ( 31 de dezembro ), mantendo a tradição oriental de realizar lutas de MMA na virada do ano.
E não é à toa que a mídia especializada ao redor do mundo vem classificando o evento de “o novo Pride”, uma vez que só esse último show reuniu quase 30 mil pessoas no Saitama Super Arena, em Tóquio, no Japão.

No ‘main event’ ( evento principal ), e sem dúvida a luta mais aguardada da programação, tivemos um duelo de exibição, onde o polêmico e invicto pugilista profissional Floyd Mawyeather Jr competiu pela primeira vez em um evento de MMA, mesmo que em uma luta sob as regras do boxe.
Ele precisou de apenas um round para vencer o astro japonês do Kickboxing Tenshin Nasukawa, com um nocaute técnico.

Apesar da vitória não ser contabilizada no cartel profissional de Mayweather, por ser uma luta de exibição, o americano valorizou o trabalho do Rizin e do próprio Tenshin para fazer o espetáculo acontecer.
-“Continuamos invictos. Não tenho pretensões de voltar a lutar boxe. Tenshin ainda é invicto e campeão. É tudo acerca de entretenimento. Recebi a oferta e disse, porque não fazer?”-comentou o lutador.

O site ESPN Brasil chegou à divulgar que a bolsa de Floyd Mayweather Jr para essa luta foi de 88 milhões de dólares, mas segundo fontes da imprensa japonesa, a bolsa para a luta-exibição recebida por Floyd foi de 9 milhões de dólares , ainda assim um valor impensável em qualquer evento de MMA no mundo, mas se tratando de um atleta do porte de Mayweather ainda é um valor dentro das expectativas.

No ‘co-main event’, houve um duelo inédito entre organizações, onde o campeão do GP dos galos do Rizin, Kyoji Horiguchi ( também um ex-UFC ) encarou o campeão do Bellator, o americano Darrion Caldwell.
A luta foi bastante disputada e a a guilhotina encaixada por Horiguchi para sacramentar a vitória veio apenas no terceiro round.
Agora, o japonês segue como campeão no Rizin Fighting, enquanto o americano Caldwell deve voltar para o Bellator, sua casa original e organização parceira da maior franquia de MMA do Japão na atualidade.

No confronto entre brasileiras, Gabi Garcia, campeã mundial de Jiu-Jitsu e invicta no MMA, entrou para defender seu cartel perfeito contra a compatriota Barbara Nepomuceno, ex-campeã do WGP e estreante em MMA. Depois de aplicar golpes na ‘trocação’ e encurtar a distância, Gabi levou para baixo, chegou no cem-quilos e aplicou sua temida americana, para garantir a vitória sem maiores problemas.

Ainda no ringue, após a vitória, Gabi foi desafiada pela veterana Shinobu Kandori, de 54 anos, que foi contida por seguranças e membros da equipe técnica. As duas deveriam ter lutado em 2016, mas a japonesa machucou a costela na ocasião. No ano seguinte, em 2017, a brasileira teve um problema com o corte de peso e o duelo foi cancelado. A expectativa é que a luta aconteça agora em 2019.

Por falar em mulheres, quem também saiu do Rizin 14 com um cinturão ( à exemplo de Horiguchi ) foi a japonesa Ayaka Hamasaki. Atuando em casa ( Tóquio ), Ayaka finalizou sua compatriota Kanna Asakura no segundo round, com uma chave de braço, para levar o título inaugural da divisão super-átomo feminino.

Outra lutadora participante do show e digna de destaque foi a japonesa Kana Watanabe. Ela participou da edição batizada de ‘Rizin Last Heisei Yarennoka’, promovida pelo Rizin na manhã de segunda feira, uma espécie de “aquecimento” antes do show principal, o Rizin 14.
Em um duelo que acabou muito rápido, a judoca Watanabe acertou dois socos no queixo de sua compatriota, Shizuka Sugiyama, que acabou apagando e só acordou com a interrupção do árbitro.
A oponente de Kana chegou a reclamar com o árbitro pela interrupção, mas apenas percebeu o ocorrido em uma entrevista após a luta.

O evento ainda contou com outros bons nocautes, como o de Jiri Prochazka, e outras finalizações, envolvendo nomes como os vitoriosos Damien Brown e Yuki Motoy.

RESULTADOS COMPLETOS :

Rizin Fighting Federation 14
31 de dezembro de 2018
Saitama Super Arena
Tóquio, Japão

Card principal : Rizin 14

Floyd Mayweather venceu Tenshin Nasukawa por nocaute técnico ( desistência ) aos 2min20s do R1 ( BOXE )
Kyoji Horiguchi finalizou Darrion Caldwell com uma guilhotina no 3R
Ayaka Hamasaki finalizou Kanna Asakura com uma chave de braço no 2R
Jiri Prochazka derrotou Brandon Halsey por nocaute técnico no 1R
Gabi Garcia finalizou Barbara Nepomuceno com uma chave de americana no 1R
Damien Brown finalizou Daron Cruickshank com uma guilhotina no 1R
Miyuu Yamamoto derrotou Mika Nagano por decisão unânime dos jurados

Card preliminar : Rizin Last Heisei Yarennoka

Kazuyuki Miyata finalizou Erson Yamamoto no 2R
Johnny Case derrotou Yusuke Yachi por nocaute técnico no 2R
Yuki Motoya finalizou Justin Scoggins no 1R
Ulka Sasaki derrotou Manel Kape por decisão unânime dos jurados
Justyna Zofia Haba finalizou Shinju Nozawa-Auclair no 2R
Tofiq Musaev derrotou Nobumitsu Osawa por nocaute técnico no 2R
Kana Watanabe derrotou Shizuka Sugiyama por nocaute técnico no 1R

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 1/1/2019

Kana Watanabe venceu por nocaute em apenas 11 segundos de luta ( Foto | créditos: @RIZINFF ).
Anúncios

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Oriosvaldo Costa “Mr. Kung Fu”. O primeiro muçulmano lutador de MMA do Brasil. 7 lutas : 3 vitórias, 3 derrotas, 1 No Contest.

Deixe uma resposta