Rússia quer construir base anti mísseis em ilhas disputadas

Moscou está planejando aumentar suas capacidades de defesa antimísseis, incluindo em ilhas disputadas em Hokkaido no norte do Japão até 2020, mostrou um documento interno do governo russo em um movimento que provavelmente prejudicaria os esforços das duas nações para intensificar as conversações sobre a conclusão de um tratado de paz no pós-guerra.

O plano indica que a Rússia dá importância estratégica às ilhas na defesa do Mar de Okhotsk e seu reduto da força nuclear, além de combater a crescente presença militar dos EUA na área para enfrentar uma ameaça da Coréia do Norte.

O Japão e a Rússia pretendem avançar com as negociações do tratado de paz, enquanto o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o presidente russo, Vladimir Putin, concordam em novembro em acelerar as negociações.

Uma fonte do governo russo disse que o documento obtido pela Kyodo News foi elaborado em algum momento após o verão deste ano. Ainda não se sabe se o plano foi aprovado por Putin. A mídia russa informou recentemente sobre o desenvolvimento militar previsto na área.

Ao estabelecer uma linha de defesa ao redor das ilhas no Mar de Okhotsk, a Rússia pretende manter as embarcações estrangeiras fora das águas onde seus submarinos nucleares estão implantados, ao mesmo tempo em que assegura a livre navegação da frota russa do Pacífico, sediada em Vladivostok.

De acordo com o documento, novos sistemas de mísseis terra-a-navio, chamados Bastion, com um alcance de mais de 300 quilômetros, e o Bal, com alcance de mais de 130 km, serão instalados em seis ilhas e na Península de Kamchatka.

Fonte: Mainchi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.