Black Mirror: Bandersnatch é o novo especial interativo da Netflix que não roda em quase nada

Bandersnatch é o novo filme interactivo da Netflix, escolha a sua própria aventura, que se liga ao universo Black Mirror. No entanto, ele não será reproduzido em todos os dispositivos habilitados para Netflix.

O Bandersnatch foi escrito usando o Twine, uma plataforma de código aberto que permite ficção interativa e jogos com narrativa pesada, mas que requer dispositivos com um nível de sofisticação tecnológica para oferecer uma experiência interativa adequada.

Um e-mail da Netflix confirma que o Bandersnatch não é compatível com Chromecast, Apple TV e “alguns dispositivos legados”. Dispositivos de hardware desatualizados que não suportam atualizações de software Netflix – como o PlayStation Vita ou o Nintendo Wii U – também são improváveis de suportar Bandersnatch. E é improvável que seu micro-ondas inteligente com recursos da Netflix também possa reproduzi-lo.

Aqueles que tentarem acessar o Bandersnatch em dispositivos que não suportam a tecnologia receberão uma mensagem da Netflix para ajudá-los a encontrar um dispositivo que suporte o especial Black Mirror, de acordo com o e-mail. O email confirma que o Bandersnatch é suportado em “dispositivos mais recentes, incluindo TVs, consoles de jogos, navegadores da web e dispositivos Android e iOS executando a versão mais recente do aplicativo Netflix.” Um pequeno ícone aparece na parte superior do cartão de título para sinalizar que as pessoas podem transmitir o Bandersnatch.

É uma situação interessante para a Netflix se encontrar, pois existe em vários dispositivos e a Netflix precisa atender a todos. Normalmente, quando um programa ou filme é transmitido, a empresa não precisa pensar em preocupações com a apresentação. a única exceção é quando séries ou filmes são projetados para serem esteticamente mais agradáveis em 4K ou HDR. Bandersnatch, no entanto, aborda essa preocupação porque, neste caso, a tecnologia não é apenas o meio que permite que os espectadores assistam a um filme, mas é parte integrante de experimentar a história em si.

Talvez a verdadeira mensagem aqui seja que todos nós devemos migrar para consoles PlayStation 4 ou Xbox One para propósitos de streaming. “Só que não”.

Fonte: The Verge

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *