Fotojornalista japonês admite assédio sexual

Ryuichi Hirokawa, um fotojornalista japonês reconhecido internacionalmente, admitiu ter sido assediado por uma revista semanal, de acordo com uma editora da qual ele atuou como diretor.

A editora da revista mensal de fotojornalismo, Days Japan, disse na quarta-feira que dispensou Hirokawa, de 75 anos, como diretor representante depois que ele disse que parte do relatório da revista semanal Shukan Bunshun era verdadeira, segundo o advogado da empresa.

A edição de Ano Novo da revista semanal relatou que Hirokawa assediou sexualmente várias mulheres, incluindo aquelas que aspiravam ser fotógrafas, bem como uma ex-assistente.

“Peço desculpas do fundo do meu coração por pessoas que magoei por causa da minha maneira insincera de enfrentá-las”, disse Hirokawa em seu comunicado publicado no site da editora. “Eu não percebi que eu estava machucando elas”.

A Japan Days, cobrindo questões sociais no Japão e no exterior, foi lançada em 2004 por Hirokawa e outros,a qual anunciou o fim de suas atividades em março devido a grande queda em suas vendas. Hirokawa é conhecido particularmente por seu trabalho sobre o acidente de 1986 na usina nuclear de Chernobyl e a situação dos palestinos em Gaza e na Cisjordânia.

Fonte: Kyodo News

Leandro | レアンドロ・フェレイラ

Webmaster, programador, desenvolvedor e editor de artigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *