“Todas as Artes Marciais usam uniforme?” Essa é a nova questão do Ganryujima. O uso do Do-Gi não é mais obrigatório no evento ( Cortesia : Divulgação Ganryujima ).

Fique por dentro do Ganryujima, o campeonato japonês de todas as artes marciais

“Todas as Artes Marciais usam uniforme?” Essa é a nova questão do Ganryujima. O uso do Do-Gi não é mais obrigatório no evento ( Cortesia : Divulgação Ganryujima ).

Quem já assistiu ao clássico do cinema “O Grande Dragão Branco”, estrelado pelo belga Jean Claude Van Damme, poderá achar interessante eventos como o Ganryujima, inspirado no sucesso do filme de Hollywood.
Ganryujima é diferente de qualquer outro evento de MMA que você já viu.
O evento, assim como no filme, conta com o desafio entre representantes das mais diversas artes marciais.
Devido à essa fórmula, o Ganryujima se tornou um grande sucesso em particular.
Estilos tais como Karatê, Daido Juku, Nippon Kempo, Sambo, Judô, Muay Thai, Shooto, Pro Wrestling ( Telecatch ), Kung Fu, Pancrase, Sumô e Capoeira, entre outros, já foram representados por lá.
Até mesmo jogadores de futebol americano e do Calcio Fiorentino ( uma forma primitiva de futebol da Itália ) já foram convidados para “trocar porrada” no tatame aberto.

O fundador do Ganryujima é Sadaharu Tanikawa, um ex-executivo do K-1, que almeja reavivar o “Caminho do Samurai”.
Entre outros envolvidos com a promoção estão Hiroshi Hase, seu diretor-chefe, um senador do Japão, cujo histórico incluiu a luta livre nas Olimpíadas de 1984. Ele também é um lutador profissional do “Hall da Fama”; Masato, o kickboxer mais conhecido do Japão, cuja aposentadoria coincidiu com a derrocada do K-1, já que ele era seu último astro local; e Shinichi Shinohara, medalhista de prata nas Olimpíadas de 2000 no Judô.
O projeto é realizado em parceria com a World Kickboxing Network. O presidente mundial da WKN, Stephane Cabrera, é o representante exclusivo do Ganryujima fora do Japão.

O valor da produção para o evento é incrivelmente alto. Eles decoram o local com alguns grandes portões japoneses vermelhos e bandeiras de Samurais antigos.
Esta não é a única coisa que é diferente com relação aos outros eventos de MMA onde as lutas ocorrem em uma “gaiola” ou ‘cage’, ou mesmo em um ringue de cordas. Em Ganryujima, este não é o caso. Eles têm uma configuração muito específica onde as lutas acontecem em um tatame circular montado em uma plataforma nivelada sobre um fosso cheio de fumaça de gelo seco.

Alguns atletas de MMA de alto nível participam do evento. Devido ao fato de que este não é um evento oficial do MMA que siga as Regras profissionais Unificadas desse esporte, os resultados não afetam os registros profissionais de MMA dos lutadores.

O evento tem o nome de Ganryujima em homenagem à uma pequena ilha japonesa, mais conhecida como o local de um duelo até a morte em 1612 entre os lendários samurais Miyamoto Musashi e Sasaki Kojirō.
Em tempos mais recentes, a ilha foi usada para lutas espetaculares de Pro Wrestling na televisão, realizadas sem ‘ringues’ ou “gaiolas”, conhecidas como lutas ‘Jungle Death’.
Devido ao fato de que este não é um evento típico de MMA, a atmosfera em torno do Ganryujima nos trás à mente a sensação de estarmos “inseridos” em um ‘jogo de vídeo game’.

Como já dito anteriormente, Ganryujima não segue as Regras Profissionais Unificadas de MMA. Então, eles têm as suas próprias regras para lutas. Em alguns casos,as regras podem ser modificadas ou suspensas dependendo de quem está lutando.
1) Ambos os lutadores podem usar um uniforme, composto por um Do-Gi sem mangas e um calção. Cada Do-Gi é fechado com um faixa preta. Os lutadores devem estar descalços, e usar luvas no estilo do MMA. Os lutadores podem usar o Do-Gi para controlar, e derrubar o adversário. Os lutadores não podem puxar os calções do adversário. Contudo, o uso do Do-Gi não é obrigatório para todos os lutadores.
2) Socos , chutes, joelhadas, quedas e arremessos podem ser usados. É proibido usar os cotovelos .
3) As lutas ocorrem em três rounds. Cada round será de 3 minutos. O cronômetro é contínuo, a menos que o arbitro determine a parada.
4) Os lutadores podem ser derrubados da plataforma no fosso. Se um lutador for derrubado da plataforma 3 vezes em um mesmo round é considerado perdedor ( por Ippon ). Se ambos os lutadores caírem da borda da plataforma, não conta ponto para nenhum dos lados. A luta reinicia no centro da plataforma.
5) A luta no chão é limitada a 15 segundos e só permitido trabalhar o “Ground and Pound” ( derrubar e bater ) . Após isso, o arbitro separa os lutadores e reinicia o combate em pé. As finalizações são permitidas apenas em pé.
6) As lutas são casadas em estilo contra estilo.
7) Não há limites de peso nem divisões por categorias de peso.

– “É muito massa porque as regras favorecem muito quem é da trocação. Vale a finalização, mas o tempo é curto. Não dá tempo para trabalhar um estrangulamento, mas se cair com a posição engatada pode ‘pegar’ sim” – explica Kevin Souza, baiano radicado em Florianópolis e que já lutou no Ganryujima.

Encarado por alguns como uma nova uma forma de luta para a televisão, o Ganryujima é visto como uma tentativa de produzir uma plataforma de lutas e regras que possa agregar a participação dos lutadores de Sumô, os mais famosos atletas de esportes de combate no Japão. Tentativas de usar o Sumô no kickboxing e MMA funcionaram durante a “explosão” do MMA no Japão.
Uma outra possibilidade é tentar usar pessoas que já têm nomes no Japão, e fazer lutas de celebridades ou mesmo “lutas de monstros”, que podem funcionar por um período para fins de massificação do evento.
De acordo com aqueles próximos ao Ganryujima, a mentalidade dos promotores é atrair um público casual de fãs. Sua crença é que um ‘cage’ ou uma “gaiola” não é algo que demonstre “o espírito esportivo” ou muito menos ‘amigável’ para o público leigo e em geral no Japão, e que o trabalho de luta no solo por muito tempo é algo chato para os novos fãs do esporte.

Se você ama o MMA e os esportes de lutas em geral, vale a pena acompanhar o que acontece em Ganryujima.
O Ganryujima está atualmente disponível para transmissão pela Internet para residentes no Japão. Eles estão no processo de criação de serviços de ‘streaming’ internacionais e também têm comentários em inglês para todos os seus eventos arquivados. Fique ligado para mais informações em breve.

*Texto do colaborador Oriosvaldo Costa. | Escrito em 24/09/2018

Naoyuki Taira, 54 anos de idade, ainda é competidor do Ganryujima. Não é raro vermos senhores lutando no evento e demonstrando “o espírito dos samurais”. ( Cortesia : Acervo pessoal ).

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Oriosvaldo Costa “Mr. Kung Fu”. O primeiro muçulmano lutador de MMA do Brasil. 7 lutas : 3 vitórias, 3 derrotas, 1 No Contest.

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ has 84 posts and counting. See all posts by Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *