Emedebista acena por retorno de aliança com PT nas eleições 2018

Há dois meses, o presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes (MDB), abriu processo de impeachment do governador petista Fernando Pimentel
Emedebista acena por retorno de aliança com PT nas eleições 2018
Rate this post

BELO HORIZONTE – Pouco mais de dois meses depois de acatar o pedido de impeachment contra o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), o presidente da Assembleia Legislativa Adalclever Lopes (MDB), que anunciou sua pré-candidatura ao governo nas eleições 2018, não descartou a possibilidade de formar uma aliança com o PT, mesmo após o rompimento entre os dois partidos. Em entrevista à Rádio Super, de Belo Horizonte, o deputado defendeu a candidatura própria do MDB mas afirmou que a legenda pode sim se unir ao partido “mais parecido”.



PT e MDB eram aliados históricos em Minas Gerais, pelo menos até o começo de 2018. A relação ficou estremecida após a ex-presidente cassada, Dilma Rousseff (PT), transferir o título eleitoral para Minas Gerais e ser cogitada no PT como pré-candidata ao Senado – vaga que era pleiteada por Adalclever na chapa. Em seguida o presidente da Assembleia aceitou dar prosseguimento ao processo de impeachment contra o atual governador, Fernando Pimentel (PT), o que teria marcado de vez o distanciamento.

Após instaurar o processo de impedimento, Adalclever anunciou que seria pré-candidato ao governo de Minas. Além dele, o atual vice-governador, Antônio Andrade, que está rompido com o governo estadual desde 2016, e o deputado federal Leonardo Quintão, também se dizem pré-candidatos do MDB ao governo mineiro.

“Nós não temos um rompimento para dizer que em nenhuma hipótese daria para compor com o PT. A porta de entrada está aberta. Quem quiser compor com o MDB e aceite as propostas e ideologicamente se pareça conosco”, declarou Adalclever à rádio. Durante a entrevista, o parlamentar não falou como as duas legendas iriam lidar com a instauração do impeachment, nem como poderia ser feita essa reaproximação.

Nas últimas semanas, lideranças do PT também não descartaram a possibilidade de um retorno à aliança com o MDB. A presidente do diretório estadual petista, Cida de Jesus, também tem declarado que as portas da coligação estão abertas e que aceitaria conversar com os emedebistas.

 

Fonte: terra.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *