Maior nome do bare-knuckle boxing, Bobby Gunn segue invicto no boxe com os ´punhos nus´ e ostenta um cartel de 71-0 na modalidade ( Cortesia : acervo pessoal Bobby Gunn ).

Wyoming é o 1º estado norte-americano a regulamentar o boxe com os ´punhos nus´



 

Maior nome do bare-knuckle boxing, Bobby Gunn segue invicto no boxe com os ´punhos nus´ e ostenta um cartel de 71-0 na modalidade ( Cortesia : acervo pessoal Bobby Gunn ).

No que eu acredito ser a primeira comissão atlética estadual dos EUA a legalizar o esporte do boxe com os ´punhos nus´   a Wyoming State Board of Mixed Martial Arts-MMA ( ou Comissão de Esportes de Combate de Wyoming ) acaba de publicar as regras para o “Professional Bare Knuckle Fighting” ou “Bare Knuckle Boxing”.

bare-knuckle boxing ( prizefighter boxing ou boxe irlandês, segundo alguns ), boxe sem luvas ou  se preferirem :  boxe com os ´punhos nus´ ( que é o termo mais utilizado  por nós, brasileiros, para designar a modalidade ), está experimentando um renascimento no Reino Unido e eventos de lutas desse desporto já começaram a ser promovidos – também – nos  EUA.

O seguinte comunicado de imprensa foi publicado no site da  comissão atlética estadual  de  Wyoming :

O Capítulo 15 foi adicionado criando o regulamento sobre a luta boxe com os ´punhos nus´   em sua versão  profissional. O Bare Knuckle Fighting combina e incorpora as seguintes artes marciais reconhecidas: boxe, muay thai, luta greco-romana, karatê, judô  e wrestling estilos folk e freestyle. 

A luta de boxe com os ´punhos nus´ inclui conjuntos de habilidades como agarrar, segurar, bater, golpear com o punho fechado, socar e controlar a cabeça, pescoço, braços e parte superior do corpo dos oponentes.

Assim, é dentro da jurisdição da Junta de Artes Marciais Mistas regulamentar a luta profissional de boxe com os ´punhos nus´ sob o Estatuto de Wyo. § 33-48-105. 

As regras incluem os regulamentos para requisitos de ringue e gaiola, requisitos de lutas, permissões e classificações de peso, exames médicos competitivos, vestuário do competidor, envolvimento do médico com os competidores durante uma luta, quando os competidores são considerados inaptos para continuar, táticas consideradas faltas, penalidades por faltas, saída do ringue, e renderização de decisões.



As regras permitem que os competidores usem gaze ou fita nos “nós ” dos punhos, mas isso não é obrigatório, é uma opção, já que a verdadeira luta é um boxe com os ´punhos nus´ .

Os regulamentos fornecem a seguinte definição para o esporte recém-criado –

“Bare Knuckle Fighting combina e incorpora as seguintes artes marciais reconhecidas: boxe, muay thai, luta greco-romana, karatê, judô  e wrestling estilos folk e freestyle. O Bare Knuckle Fighting ( boxe com os ´punhos nus´ ) inclui conjuntos de habilidades, como agarrar, segurar, bater com um punho fechado, socar e controlar a cabeça, pescoço, braços e parte superior do corpo dos adversários. ”

A seguinte lista de ´faltas´ ( golpes proibidos ) para o esporte foi publicada:

  1. a) acertar o adversário abaixo da cintura;

(b) Acertar um oponente que está caído ou está se levantando depois de cair;

(c) Segurar o oponente com uma mão e acertá-lo com a outra mão;

(d) segurar o adversário ou deliberadamente manter um ´clinch´;

(e) Agarrar ou chutar o adversário;

(f) Colocar um dedo em qualquer orifício do oponente ou em qualquer corte ou laceração em um oponente, incluindo ´fishhooking´;

(g) puxar o cabelo do adversário;

(h) Manipular os dedos do adversário;

(i) golpear um oponente que está impotente como resultado de golpes, mas não cai por estar apoiado nas cordas;

(j) Atingir o adversário com a cabeça, ombro, joelho ou cotovelo;

(k) Atingir o adversário com as costas da mão, com a mão aberta, com o pulso ou com o cotovelo, ou  golpes de pivô e  punhos para trás;

(l) desistir  sem ser atingido;

(m) golpear o corpo do oponente sobre os rins;

(n) Atingir o adversário na parte de trás da cabeça ou pescoço;

(o) Tentar arrancar o olho do adversário de qualquer maneira;

(p) usar linguagem abusiva no ringue;

(q) Bater durante um intervalo, que é sinalizado pelo comando do árbitro ou ato físico para separar os dois competidores.

(r) Acertar o oponente após o sino soar, ou seja, após terminando o ´round´;

(s) usar as cordas para ganhar vantagem sobre o adversário;

(t) Empurrar o oponente ao redor do ringue ou nas cordas;

(u) Timidez, incluindo cuspir o bocal intencionalmente;

(v) Morder o oponente; e 

Participar de qualquer outra ação não descrita nesta subseção que seja considerada uma falta intencional pelo árbitro com base no fato de que a ação representa um perigo para a segurança de qualquer dos competidores, impede o ´fair play´ ou é antidesportivo.

As regras completas podem ser encontradas aqui.

“Embora esta decisão, provavelmente, atraia as críticas de muitos, vale a pena ter em mente que,  quando se trata da realidade do traumatismo cerebral e da realidade das lutas, o boxe com os ´punhos nus´, pode, na verdade, ser uma opção mais segura que o boxe enluvado. ” Concluiu a Comissão de Esportes de Combate de Wyoming.

Essa é uma grande vitória para a WBBA  ( sigla em inglês para Associação Mundial de Boxe com as Mãos Nuas ), instituição que representa mundialmente o boxe sem luvas e esperamos que à exemplo de Wyoming, outras comissões atléticas estaduais norte-americanas também sejam favoráveis a  regulamentação dessa modalidade esportiva.

A verdade é que o  esporte segue em franca ascensão e há mesmo quem diga que o BKB irá se tornar tão popular quanto o MMA no decorrer dos próximos anos.

Inclusive, o genial Art Davie, um dos fundadores do UFC e da modalidade MMA, além de ser considerado por muitos como um ´visionário´ do mundo das lutas, já estreita seus laços com o pessoal do bare-knuckle boxing por entender que a modalidade poderá experimentar um enorme crescimento daqui para a frente.

Fonte / Créditos : Colaborador Oriosvaldo Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.