O guerreiro Jackson Velasco entra para lutar incentivado pelo parceiro de treinos Adriano Balby ( Cortesia : Acervo pessoal Jackson Velasco ).

Entrevista com Jackson Velasco : o retorno do guerreiro Manauara

Fonte: Colaborador Oriosvaldo Costa

O guerreiro Jackson Velasco entra para lutar incentivado pelo parceiro de treinos Adriano Balby ( Cortesia : Acervo pessoal Jackson Velasco ).

“O couro come no coração da selva amazônica !”

“Só os mais fortes lutam no norte !!”

Se você é um fã  ´Hardcore´  de MMA ou já teve a oportunidade de prestigiar um evento da modalidade na região norte do Brasil deve ter escutado as expressões acima ao menos uma vez na vida.

Sim, o Rio de Janeiro é o berço consagrado de alguns dos maiores lutadores, mas é a cidade de Manaus, no norte do país, que está promovendo o maior número de competições de MMA.

A capital do estado do Amazonas também foi durante muito tempo o 2° maior pólo de Jiu-Jitsu do Brasil e daí para a popularização do MMA foi um passo.

A cidade de clima quente e úmido também pode incitar a busca pelas fortes emoções, o que também poderia justificar o gosto dos manauaras pelo esporte que mais cresce no mundo.

As hipóteses para o sucesso do esporte por lá variam, mas o certo é que os guerreiros amazonenses podem escolher onde vão lutar. É evento em várias cidades do estado.

Na entrevista a seguir, apresentamos aos nossos leitores um dos maiores nomes do estado do Amazonas no MMA.

O bombeiro civil Jackson de Paula Velasco é atleta profissional de MMA, professor de boxe e faixa preta de luta livre.

Leia na íntegra :

1) Jackson Velasco, para começar fale-nos quando foi o seu inicio nas artes marciais, graduação e modalidades de luta. Também cite o nome de alguns dos seus professores.

Jackson Velasco : Meu inicio nas artes marciais foi em 1997 com o mestre Totonho Aleixo da Luta livre , que até hoje é meu mestre, já fazem 21 anos. Em 2002 eu comecei no boxe com o prof. Abraão no CT Pantera Negra. Também estou com ele até o dia de hoje e mantenho filiais tanto da Luta Livre quanto do CT Pantera Negra.

2) Como aconteceu a sua participação no ADCC ?

Jackson Velasco : Foi no primeiro ADCC feito aqui em Manaus, quando meu mestre Totonho não me autorizou a lutar na categoria profissional, só na intermediário, a qual acabei vencendo. Já no segundo dia de competição o dono do evento me autorizou a lutar no profissional, eu lutei na categoria absoluto máster profissional e acabei sendo campeão.

Assim sendo, são estes os meus títulos na luta livre : bi campeão brasileiro de luta livre, bi campeão da copa do Brasil de luta livre, campeão do campeonato norte e nordeste de luta livre, 5 vezes campeão amazonense,  sou campeão do ADCC na categoria intermediário e campeão no absoluto profissional do ADCC.

3) Além disso, você também é um competidor de MMA. Em que ano aconteceu a sua estreia e por que você optou por essa modalidade?



Jackson Velasco : Minha estreia no MMA foi em 2014 no evento Strike Combat e eu lutei na categoria 77 kgs. Era dificil bater esse peso na época, eu já treinava com o Balby e o Laércio há 3 anos na Off MMA e também já representava o CT Brunocilla.

Recentemente eu tinha voltado à lutar na categoria até 77 Kgs, mas porque eu já ficava no peso, porém a minha nova categoria é 70 Kgs. Meu cartel no MMA é de 8 lutas, 7 vitória e 1 derrota, sendo que 6 das minhas vitórias foram por nocaute.

Mas, infelizmente, no meu Sherdog só estão registradas 5 lutas, falta a última do dia 3 de Março e eu estou lutando pra pôr as outras duas lutas que faltam também.

4) Você é um atleta bastante eclético, pois também compete no boxe. Em que ano se deu a sua estreia nas competições da nobre arte ?

Jackson Velasco : A minha estreia no boxe foi em 2006 quando eu ainda tinha 106 Kgs e um dos professores de boxe do CT Pantera Negra chamado José Emir resolveu acreditar em mim. Eu ainda era um aluno de boxe e ele me disse que eu seria um bom boxeador e também um bom lutador de MMA. Ele não chegou a ver a minha estreia no MMA, pois faleceu em um acidente de caminhão. Hoje eu tenho uma academia chamada academia José Emir de boxe e artes marciais em homenagem à ele.

Em meu cartel de boxe eu tenho 10 lutas de boxe amador e nenhuma derrota, 6 lutas de boxe semi-profissional, sendo 3 vitória e 3 derrotas.

5) Você se define como um competidor de boxe que treina MMA como complemento ou como um competidor de MMA que busca um complemento no boxe ?

Jackson Velasco : Hoje eu me defino assim : Se eu tenho uma luta de boxe eu me defino como um lutador de boxe, mas vindo do MMA. Se eu tenho uma luta de MMA eu me defino como um lutador de MMA, competindo dentro do MMA, mas voltado para o boxe. É sempre bem eclético as coisas.

As pessoas sempre olham pra gente e dizem : “o cara tem 38 anos. Já está velho”.

Mas os resultados do meu trabalho mostram que não é bem assim. Minhas derrotas no boxe e minha única derrota no MMA foram quando eu estava com o joelho estourado.

É até difícil falar sobre isso, mas é sempre pela fé e Deus. É sempre eu e Deus.

6) Falando nisso … Ano passado você sofreu uma lesão no joelho, uma das mais temidas pelos praticantes de esportes em geral. É verdade que você lutou lesionado ?

Jackson Velasco : Sim. Foi em Março do ano passado, antes da cirurgia. Lutei boxe no evento Circuito Regional de Lutas Mistas. Lutei com o joelho estourado e perdi por pontos para o atleta Lucas Silva em disputa de cinturão.

7) Depois disso você operou o joelho e teve uma excelente recuperação. Como foi a sua volta às competições ?

Jackson Velasco : Bem, 3 meses depois da cirurgia no joelho eu fiz uma luta de boxe para ver como eu estava. Foi uma disputa com 5 rounds e valendo um cinturão. E 5 meses depois eu voltei à lutar MMA.  E na sequência já com 8 meses depois da cirurgia eu lutei  outra vez.

8) Poderia nos falar mais sobre essas lutas de boxe após a sua cirurgia ?

Jackson Velasco : A primeira foi em Outubro do ano passado, já estava com 3 meses que eu tinha feito a cirurgia do joelho e lutei no evento NAKSU THAI em luta válida pelo cinturão até 81 kgs. Acabei perdendo por pontos para o atleta Benegildo Souza.

Minha última luta de boxe foi em Novembro já na categoria até 73 kgs e eu também perdi por pontos para o atleta Júlio Pereira, no evento Pitbull combate, que aconteceu na cidade de Borba.

9) Quanto ao MMA você já voltou à competir em alto nível ?

Jackson Velasco : Sim, eu já voltei à lutar no MMA e já fiz duas lutas depois que eu fiz a cirurgia. Venci Lucas Lima por nocaute e venci Diego Imortal por finalização. Ambas as lutas foram no Mr. Cage Championship MMA, evento que conquistou o maior prêmio do MMA brasileiro, o “Prêmio Osvaldo Paquetá” que também é conhecido como o “Oscar do MMA nacional”, na categoria “melhor evento não televisionado do ano 2017”. Então, sim, eu já voltei à competir no MMA de alto nível.

10) Você está com alguma luta de MMA marcada para os próximos meses ?

Jackson Velasco : Sim. Atualmente eu tenho duas lutas marcadas de MMA, uma dia 6 de Abril que será válida pelo cinturão do Amazon Championship na categoria até 77 kgs, aqui em Manaus e dia 5 de Maio eu luto o Nauas Combat em Cruzeiro do Sul, no Acre, na nova categoria até 70 kgs e depois dessa luta, não quero mais lutar aqui em Manaus. Meu foco será em lutar fora do Brasil.

11) Quais são os seus planos para o futuro ?

Jackson Velasco : Eu não almejo o UFC, eu almejo fazer lutas internacionais de MMA, eu almejo ser um grande exemplo para as crianças, para os meus alunos. A minha academia é um projeto social onde a gente não cobra  nada e já está em andamento fazem 4 anos e desde que eu fiz a minha estreia no MMA eu venho com esse sonho de ser um exemplo para as crianças.

12) Algo mais a dizer ? Gostaria de agradecer aos seus patrocinadores, parceiros de treinos, mestres, amigos e familiares ? Deixe uma mensagem para aqueles que estão lendo esta matéria.

Jackson Velasco : Eu gostaria de agradecer à FISIO GADE, uma clínica de fisioterapia desportiva, eles são os meus patrocinadores, e graças à eles puder fazer o meu tratamento do joelho sem nenhum custo, quero agradecer aos amigos Tiago, Marcos, Falcão e Thay, que são pessoas fantásticas e foram primordiais para a minha recuperação. Também quero agradecer ao mestre Totonho, Mestre Juliano, que me ajudam como podem, o Afrânio Barão, que também me ajuda bastante, o Laércio e Adriano Balby, que são os caras que estão sempre ali me ajudando e que me isentam de custos nos treinos, o que é uma ajuda fundamental na minha preparação para as lutas e, principalmente, quero agradecer à Deus, porque sem Deus eu não chegaria à lugar nenhum.

*Entrevista concedida ao colaborador Oriosvaldo Costa

Anúncios

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Oriosvaldo Costa “Mr. Kung Fu”. O primeiro muçulmano lutador de MMA do Brasil. 7 lutas : 3 vitórias, 3 derrotas, 1 No Contest.

Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ has 147 posts and counting. See all posts by Oriosvaldo Costa | オリオスバルドコスタ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *