Lutador desafia qualquer homem interessado em enfrenta-lo na Rússia. ( foto : cortesia de Shannon Ritch ).

Shannon Ritch oferece prêmio em dinheiro para quem vencê-lo em MMA na Rússia

Lutador desafia qualquer homem interessado em enfrenta-lo na Rússia. ( foto : cortesia de Shannon Ritch ).

Shannon “The Cannon” Ritch é dono de um dos maiores carteis de MMA em todo o mundo : ele é detentor de 226 lutas em sua carreira, tendo iniciado no ano de 1991, quando esse esporte era chamado pelos americanos de Anytihng Goes, No Rules Fight, e ainda No Holds Barred ( NHB ).
Aqui no Brasil, a modalidade era conhecida simplesmente como Vale Tudo.

Embora seu registro no Sherdog aponte apenas 56-84-4, o norte-americano já encarou verdadeiras lendas do esporte tais como Dan Severn, Kazushi Sakuraba, Shonie Carter, Yuki Kondo, Frank Shamrock, Renato Veríssimo e José “ Pelé ” Landy entre muitos outros adversários, já tendo lutado em vários países pelo mundo.

Aos 47 anos de idade e longe de diminuir o seu ritmo de competições, Shannon Ritch já lutou cinco vezes neste ano de 2017, tendo feito duas lutas na Califórina ( Gladiators cahllenge e World Fighting federation ), uma em Tijuana, México ( Império MMA ), e mais duas lutas na China ( The Legend King Championship e Rebel FC ).

Para não ficar muito tempo longe das competições, Shannon aproveitou o intervalo entre uma e outra luta de MMA para se por à prova em outras modalidades esportivas e os resultados foram bastante positivos : ganhou duas medalhas de ouro nos campeonatos mundiais Gi e Nogi de Brazilian Jiu-Jitsu em Long Beach, Califórnia.

Mas Shannon é essencialmente um lutador de MMA e ele está preparando o seu retorno em um novo show que prometer revolucionar o formato desse esporte.

Ele, ao lado do promotor Brad Kohler, já estão divulgando a ideia única junto à mídia especializada em MMA.

O novo show irá se chamar Gender Wars e será realizado dia 12 de janeiro de 2018, na Rússia, muito provavelmente em Moscou, capital daquele país. A franquia conta com um investidor americano que mantêm uma empresa russa e, pelas dimensões do evento, esse investidor tem muita “bala na agulha”.

O promotor Brad Kohler, inclusive, já reservou os três primeiros eventos, que serão transmitidos exclusivamente através do sistema de Pay-Per-View. Para esse primeiro show estará sendo distribuída uma premiação de $ 1, 000, 000 milhões de dólares em dinheiro.

Os conceitos básicos do novo show são simples : sem ringue de cordas, sem “cage” ou octógono, sem limite de tempo e sem regras. A vitória só poderá ser obtida por nocaute ou finalização.
Tudo isso é permito na Rússia.

Entretanto, se o Gender Wars fosse promovido nos EUA seria uma presa fácil para as famigeradas comissões atléticas estaduais.
Exceto, é claro, se o show fosse promovido em alguma reserva indígena, onde a lei do homem branco não vigora e as autoridades nada podem fazer.
Tal expediente já foi utilizado por algumas companhias empreendedoras de MMA no passado e segue sendo a prática de algumas poucas outras, hoje em dia.

Shannon Ritch está em busca de um adversário para este show e declarou que irá lutar com qualquer homem interessado em enfrenta-lo. O competidor deve obter a autorização para voar para a Rússia e irá receber US $ 1.000 para competir. Se conseguir a vitória, Ritch vai doar seus $ 50 K.

Então, se você está impressionado com as referências de Ricth listadas acima e acredita ter o que é preciso para batê-lo poderá arriscar uma premiação de $ 51,000 no caso de vencer a luta.

A única luta confirmada para o Gender Wars até agora será o duelo entre Travis Wiuff ( 75-21-1 ) vs. Wes Sim ( 24-14-1-2 ), veteranos do MMA e verdadeiras lendas vivas desse esporte, mas os grandes prêmios em dinheiro estão despertando o interesse de outros nomes conhecidos.

Mark Coleman e Gary Goodridge, inclusive, estarão atuando como “cornermen” ou ´corners´ na grande noite.

Para quem não sabe,o promotor Brad Kohler não é nenhum estranho ao mundo do MMA. Ele tem um recorde de 12-15 em competições profissionais do esporte.
Contudo, ele acredita que o seu show poderá ser mais ´saboroso´ para o público do que aqueles baseados nas regras impostas pela Comissão Atlética do Estado de Nevada ( NSAC ).

Kohler, também é fundador do Combo Hitter System, e existem especulações que seu parceiro de negócios, AJ Hiller do MMA Signatures, também poderá se envolver nessa promoção. Ambos estariam cientes dos riscos pertinentes à envolver esse novo empreendimento.

Apesar de tudo, é a luta principal da noite que está causando a principal polêmica entre os fãs de MMA, uma vez que a mesma será disputada entre um homem e uma mulher, sendo que essa idéia também será implementada nas próximas edições do show.

Mas não se preocupem, pois tais confrontos entre homens e mulheres também são permitidos na Rússia.

Outro ponto intrigante é que não haverá audiência ao vivo. Portanto, não haverá ingressos vendidos pessoalmente, e a única maneira de ver o Gender Wars é comprar o show pelo pay-per-view.
Mas os lutadores participantes também estarão sujeitos à aprovação dos exames médicos adequados.

Deixe a Mãe Rússia retirar as preocupações sobre as comissões atléticas estaduais e sanar as dúvidas em torno das competições inter-gênero : homens vs. mulheres. É inevitável.
Alguns estão à indagar : Um homem contra uma mulher em uma briga no quintal, o que poderia dar errado?
Bem, os organizadores estão ansiosos para saber se haverão pessoas suficientes lá fora para comprar o show e cobrir os custos associados à produção, publicidade, etc.
Mas somente quando o dia 12 de janeiro chegar nós saberemos se o Gender Wars será realmente um sucesso.

A premiação em dinheiro dos lutadores está garantida graças ao novo investidor.

Particularmente, eu ainda prefiro ver a luta de Shannon Ritch contra qualquer homem que esteja disposto à enfrenta-lo.

O show completo com todas as lutas do Gender Wars será transmitido em pay-per-view no inplayer.com

Se você se interessou pelo projeto e gostaria de obter mais detalhes sobre o mesmo, poderá enviar um e-mail para : genderwarsmma @ yahoo.com

Esta pode ser a sua chance de se projetar em uma grande promoção de MMA, pois os organizadores ainda estão à procura de alguns potenciais candidatos para completar o card do Gender Wars.

Colaborador: Oriosvaldo Costa

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − onze =