Em meio à recessão e à crise política, governo anuncia pacote para economia

Em meio à recessão econômica e à crise política, o governo federal anunciou nesta quinta-feira (15) um pacote de medidas para tentar aumentar a produtividade das empresas, desburocratizar procedimentos e estimular o nível de atividade na economia brasileira e a geração de empregos.
O anúncio das medidas foi feito pelo presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, ao lado dos ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Dyogo Oliveira (Planejamento) e Eliseu Padilha (Casa Civil), além dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
Segundo Temer, as medidas foram estudadas pela area econômica do governo para aumentar a produtividade e, em consequência, combater o desemprego
“Dissemos que em um determinado momento iríamos trazer medidas que ativassem a economia”, afirmou Temer.
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não soube determinar qual será o impacto das medidas em 2017.
“Não temos uma estimativa de qual é o impacto disso. Temos uma estimativa do será. O crescimento no quarto trimestre de 2017 contra [o mesmo período de] 2016 será de 2,5%. Isso engloba ajuste fiscal, estabilização de preços, todas as medidas de aumento de produtividade, que vão permitir ao Brasil crescer e crescer mais”, declarou.
Apesar do anúncio das medidas nesta quinta, a maioria não terá efeito imediato representando, portanto, uma carta de intenções do governo.
Boa parte será implementada ao longo de 2017 e outra parte será viabilizada por meio de medidas provisórias (MPs) a serem enviadas pelo governo ao Congresso Nacional. O cronograma de envio da MPs ainda não foi divulgado.

Veja o pronunciamento: Clique Aqui

Fonte: G1 / NBR

In this article

Join the Conversation

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.